Portugues English Spanish Italian Deutsch French
Jericoacoara
GUIA CIDADE
O LUGAR
SERVIÇOS
O SITE
  Oferecimento
notícias » Praia de Barra Grande é incluída na Rota das Emoções
22/04/2015 por:  Redação

De Cajueiro da Praia a praia de Barra Grande, no município Cajueiro da Praia (399 km de Teresina), foi incluída na Rota das Emoções, roteiro turístico, que atrai brasileiros e estrangeiros, formado pela praia de Jericoacoara, no Ceará, Delta do Parnaíba, entre o Piauí e Maranhão, e Lençóis Maranhenses. Conhecido pela prática de kite surf, a praia de Barra Grande tem o céu colorido não pela natureza as pelas cores dos kites. Os jovens praticantes entram no mar deslizando nas pranchas de surf e controlando e fazendo manobras com seus kites.



É quando o céu de Barra Grande ganha ares de arco-íris. Roxo, azul, verde limão, amarelo, vermelho, azul e abóbora tingem o céu, com o grande movimento dos tecidos coloridos empurrados pelos ventos. Quando a maré fica baixa, grandes bancos de areia avançam sobre o oceano Atlântico, por isso a praia se chama da Barra Grande.



Os barcos de pescadores pintados de cores fortes ficam encalhados na areia até que a maré volte a ficar alta. Entre a maré alta e a maré baixa, as algas, vegetais marinhos, esponjas, fragmentos de corais ficam em pequenas entrâncias cheias de água no mar até que o oceano volte a encher e ficar nas areias da praia.



A praia de Barra Grande oferece pousadas e hotéis e elegantes lojas, sorveterias e restaurantes dentro do clima do vilarejo. São janelas decoradas com renda feitas pelos artesãos, luminárias feitas com escamas de camurupim, um peixe de grande tamanho, cascas de sapucaia que se transformam em bocais de lâmpadas de energia elétrica. Na praça central da Praia Grande, próximo da igreja, tem um painel de madeira com pinturas de um peixe-boi, encontrado nas águas de Cajueiro da Praia, e de uma tartaruga, visivelmente apaixonados porque estão cercados de corações vermelhos, onde as pessoas podem colocar o rosto em um buraco aberto na madeira, para se deixar fotografar.



A pessoa fica com o rosto no meio da tartaruga e do peixe-boi apaixonados. Um dos roteiros oferecidos aos turistas na praia de Barra Grande é a rota do cavalo-marinho. Os turistas saem da área urbana de Barra Grande de charrete e vai para uma área de mangue, que é invadida pelas águas do mar. Os turistas colocam coletes entram em canoas de pescadores e, depois, usam os coletes para que sejam arrastados pela correntezas do rio Camurupim e ficam flutuando. Quando se chega na entrada do oceano Atlântico, os guias turísticos encontram os cavalos marinhos, que assumem várias cores, do vermelho vivo, ao cinza e da cor de pele e preto.



O presidente da Associação dos Condutores de Turistas de Barra Grande (Barratur), Pedro de Castro Medeiros Neto, afirma que o cavalo-marinho é um peixe, que tem apenas cartilagem óssea, sem nenhuma carne, seus olhos, como os do camaleão, viram para qualquer lado, independente do outro, não vai atrás da comida porque é um péssimo nadador e muitas vezes fica com sua cauda agarrada a raízes de mangue, e, na verdade, ele suga os alimentos, que são lavras da caranguejo, camarão e plâncton.



O cavalo-marinho só tem predadores, os peixes, quando ainda são lavras, e os homens, que os usam como artesanato, criar em aquários, fazer simpatias e como peça de chaveiros. Só os japoneses usam os cavalos-marinhos na culinárias. “Os peixes não comem os cavalos-marinhos depois de grande porque são apenas ossos”, falou Pedro de Castro Medeiros Neto. O cavalo-marinho tem uma gravidez que dura 12 dias”, ensina Pedro de Castro Medeiros Neto.



Os cavalos marinhos podem viver até seis anos atingindo a medida de 19 centímetros. A reprodução é feita com o depósito dos ovos em uma bolsa conduzida pelo macho. A cada gestação nasce até 1.500 cavalos-marinhos. Durante a viagem de barco entre o manguezal, a natureza e a biodiversidade se mostram em roda a grandeza. Debaixo dos mangues, os caranguejos ficam nas margens das águas, na lama, próximos de suas tocas, para onde escapolem e entram em seus buracos quando os humanos e outros animais maiores se aproximam.



Gil Marci Silva de Castro, um dos guias turísticos da Barratur, afirma que são vistos na rota do cavalo-marinho o tamatião-estrela, um pássaro grande de asas e plumagem cinzas, a garça branca, a garça azul, que ganha essa cor por causa da cor de seu alimento principal, o pequeno caranguejo sié ou aratum, que possui pigmento azulado, pirão gordo e maçaricos, que vem do Canadá, e águia.



Fonte: http://www.meionorte.com


//

301 Moved Permanently


nginx/1.4.6 (Ubuntu)
" target="_blank">

voltar

Oferecimento












jericoacoaraturismo.com.br
Guia de Turismo e Lazer de Jericoacoara
© Jericoacoara Turismo 2007 - 2017 Todos os Direitos Reservados
info@jericoacoaraturismo.com.br | comercial@jericoacoaraturismo.com.br
Hospedado por: Solus Host